domingo, 26 de agosto de 2012

Mió qui café


Jáquetamu nessa di contá uns causo inquantu a chuva num vem pá baxa a poera, vô contá essi causo acuntecido lá pás banda di Monti Verdi qui, num sei si ocêis conhece, mais é bão di visitá, intão vamu: Todo pessoar da vizinhança sabia qui Cumpadi Zéca era doidim pra coisá cum a cumadi Erza. Intão um dia bem cedim, anssim qui eli assuntô qui o Cumpadi Nerso tinha saido di casa, o danadu tratô logo di i pá casa do cumpadi, pá módi atentá a cumadi. Chegando lá bateu parma inté qui a cumadi atendeu. Muito inducada, mais cum oiá mei sapeca,  ela tratô di cunvidá ele pá módi entrá. Comu era uma situação da quar eis num tava custumado, ficaro os dois qui nem bobo oiano um pá cara du outro... Inté qui a cumadi quebro o silêncio, e priguntô: - será qui chovi hoje cumpadi? Eli ainda muito sem graça, arrespondeu: - sei não, cumadi.
Passo-se mais uns cinco minuto di silêncio na sala, inté qui o cumpadi criou corage, istufo bem o peito e dissi: - Intão cumadi imo pá cama ou tomemo um café? Ela qui tamém já tava cheiinha das vontadi arrespondeu: - Puis é cumpadi, num é qui  hoje o sinhô mi pegou disprevinida sem pó ...

Um comentário:

Malu disse...

Esses causos são sempre bem divertidos e muito bem contados por aqui. Abraço e tudo de bom...